saúde

Pesquisas começam, mas vacina do coronavírus deve demorar alguns meses

Três farmacêuticas anunciaram ontem que planejam desenvolver vacinas contra o vírus

POR: UOL
Coronavírus na China
Reprodução

Pesquisadores e empresas farmacêuticas já começaram a correr contra o tempo para desenvolver uma vacina contra o coronavírus, epidemia respiratória originada na China. No entanto, uma resposta positiva para a contaminação ainda deve levar algum tempo. De acordo com o site do jornal The Wall Street Journal, três farmacêuticas anunciaram ontem que planejam desenvolver vacinas contra o vírus: Moderna Inc., Inovio Pharmaceuticals Inc. e Novavax Inc.

A Universidade de Queensland, na Austrália, também já trabalha na questão. Segundo a instituição de ensino, a Coalizão para Inovações em Preparação para Epidemias (Cepi, em inglês), pediu por uma resposta rápida, em "velocidade sem precedentes".

Ainda há muito desconhecido a respeito da facilidade de transmissão do vírus entre humanos", disse Peter Hoj, professor da Universidade de Queensland. "Trabalhando com o Cepi, a Universidade está usando sua tecnologia de vacinas para responder a este desafio à saúde global", acrescentou.

O Wall Street Journal afirma que os primeiros testes com uma primeira vacina das farmacêuticas devem acontecer "em poucos meses", mas admite que a aprovação por autoridades internacionais deve levar mais tempo. Na Universidade de Queensland, a expectativa é mais definida: seis meses. "A equipe espera desenvolver a vacina em seis meses, o que pode ser usado para conter essa epidemia", disse Paulo Young, professor do departamento de química e de biociência molecular da instituição australiana.

casos Coronavírus doença farmacéuticas prevenção vacina

Veja Também

Comentários