POLÍTICA

Renan Calheiros comemora mais um arquivamento de inquérito no STF

A pedido da PGR, Fachin arquiva nono inquérito contra o senador

POR: Maurício Silva
O senador Renan Calheiros (MDB-AL) durante pronunciamento no Senado
Geraldo Magela/Agência Senado

O senador alagoano Renan Calheiros (MDB) comemorou, por meio das redes sociais, mais um arquivamento de inquérito contra ele no âmbito da Lava Jato. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin,  atendeu o pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e arquivou inquérito que apurava se o parlamentar recebeu propina da empreiteira Odebrecht por meio de doações oficiais.

Renan Calheiros disse que as investigações foram baseadas em depoimentos criminosos. Com isso, são nove os inquéritos aos quais respondia o alagoano arquivados no âmbito da Operação Lava Jato. O senador é réu e alvo de outras oito investigações relacionadas à operação.

Por meio do Twitter, ele se manifestou. “A pedido do Ministério Público, o STF arquivou mais um inquérito contra mim por absoluta falta de prova. Mais de 2/3 das investigações já foram rejeitadas porque são baseadas em depoimentos de criminosos confessos e frutos da perseguição de um grupelho que atuava na PGR”, postou.

A Procuradoria pediu arquivamento de caso por entender que não foram encontrados na investigação elementos concretos contra o senador. O inquérito foi aberto em março de 2017 após as delações de executivos da empreiteira. Segundo o processo, a Odebrecht teria repassado R$ 1,2 milhão em doação oficial ao MDB, e uma parte teria sido repassada à campanha do filho de Renan ao governo de Alagoas em 2014.

Luiz Edson Fachin considerou que o pedido de arquivamento feito pela Procuradoria Geral República deve obrigatoriamente ser atendido porque cabe ao órgão decidir sobre continuidade ou não de investigações.

Fachin inquérito Lava Jato PGR Renan Calheiros STF

Veja Também

Comentários