FORTALEZA

Último corpo é encontrado em meios aos escombros do Edifício Andréa

Além do corpo da síndica Maria das Graças Rodrigues, os bombeiros resgataram também neste sábado o corpo do cuidador Eriverton Laurentino Araújo

POR: O Povo
Imagens da tragédia
Reprodução

O corpo da síndica Maria das Graças Rodrigues, 53, foi encontrado em meio aos escombros do Edifício Andréa. Ela era a última vítima desaparecida após o desabamento do prédio, que ocorreu na terça-feira, 15. Ao todo, nove pessoas morreram como colapso da estrutura. Na manhã deste sábado, 19, os bombeiros já haviam retirado do local da tragédia o corpo de Eriverton Laurentino Araújo, 44, ele era cuidador de outra vítima, o aposentado Vicente de Paula de Menezes, 86.

O último registro de Maria das Graças com vida foi feito minutos antes do desabamento pelas câmeras de segurança do prédio. Ela estava nas imagens que mostrava pedreiros quebrando uma das colunas de sustentação poucos minutos antes do colapso.

Após o fim das buscas, os bombeiros receberam homenagens dos voluntários que ajudaram nos trabalhos. 

QUEM SÃO AS VÍTIMAS DO EDIFÍCIO ANDREA

Além deles três, morreram Nayara Pinho Silveira, de 31 anos; Antônio Gildasio Holanda, de 60 anos; Frederick Santana dos Santos, de 30 anos; Izaura Marques Menezes, de 81 anos; Maria da Penha Bezerril Cavalcante, de 81 anos e Roseane Marques de Menezes, de 56 anos.

Maria das Graças Rodrigues - Foi a nona vítima localizada. Removida dos escombros na tarde deste sábado, 19. Ela era a síndica do prédio.

Eriverton Laurentino Araújo - Eriverton, 44, foi a oitava vítima localizada. Seu corpo foi removido dos escombros na manhã desse sábado, 19. Ele era o cuidador que acompanhava Vicente de Paulo.

Vicente de Paula de Menezes - O idoso de 86 anos foi a sétima vítima identificada. O corpo dele foi retirado dos destroços do edifício na noite de sexta-feira, 18.

Rosane Marques de Menezes - O corpo de Rosane, 56, foi encontrado na noite desta quinta-feira, 17, sendo o sexto óbito confirmado.

Nayara Pinho Silveira - Nayara foi a quinta vítima identificada. O corpo foi retirado dos escombros na tarde desta quinta-feira, 17. Ela havia perdido a mãe recentemente e residia há pouco tempo no prédio. Assim como Nayara, o pai Antônio Gildasio, de 60 anos, também foi morto, sendo a quarta vítima identificada.

Antônio Gildasio Holanda Silveira - Gildasio era pai de Nayara e a identificação só possível por meio da necropapiloscopia. Ele morava no apartamento 301 junto com a filha. O corpo foi retirado dos escombros na manhã desta quinta-feira, 17.

Izaura Marques - A idosa de 81 anos era professora aposentada e foi a terceira vítima identificada. Moradora do apartamento 501, residia com o marido no prédio. De acordo com uma amiga, ela era carioca. Izaura participava de um clube de leitura para a terceira idade.

Maria da Penha Bezerril Cavalcante - Maria da Penha foi o segundo corpo encontrado pelos bombeiros, mas seguia sem identificação até a noite desta quinta-feira, 17. Ela foi encontrada com auxilio de cães farejadores.

Frederick Santana dos Santos - Fred foi a primeira vítima identificada. O corpo foi retirado na noite de terça-feira, por volta Das 23h30min. O homem de 30 anos trabalhava como entregador de água. Quando o edifício desabou ele estava com mais dois colegas, que conseguiram sobreviver. Ao O POVO Online, amigos de Fred contaram que o rapaz juntava dinheiro para dar à filha uma festa de aniversário. 

CONFIRA A LISTA DE SOBREVIVENTES

Ao todo, sete vítimas foram resgatadas com vida. São elas: Cleide Maria da Cruz Carvalho, 60 anos; Gilson Moreira Gomes, 53 anos; Francisco Rodrigues Alves, 59 anos; Maria Antônia Peixoto, 72 anos; Fernando Marques, 20 anos; Davi Sampaio, 22 anos; e João Ícaro Coelho de Meneses, de 35 anos.Apesar de não haver confirmação oficial, O POVO Online recebeu a informação de mais um rapaz identificado apenas como Yuri.

 

bombeiros Brasil edifício escombros fatalidade Fortaleza mortos tragédia

Veja Também

Comentários