CIRURGIA

Cirurgia de Bolsonaro dura 5 horas e é um sucesso, afirma boletim

O médico Antonio Macedo tem tratado do presidente desde o esfaqueamento

POR: FolhaPress
Bolsonaro foi esfaqueado em Juiz de Fora (MG)
FolhaPress

A quarta cirurgia do presidente Jair Bolsonaro após o atentado a faca foi concluída às 12h40 deste domingo (8), após cinco horas de procedimento.

A operação estava marcada para as 7h, mas começou às 7h35. Às 10h, o porta-voz da Presidência, general Rêgo Barros, disse que tudo corria bem.

Veja o boletim médico liberado após o fim da cirurgia:

Sa?o Paulo, 08 de setembro de 2019 – hora?rio de divulgac?a?o

O Senhor Presidente da Repu?blica, Jair Messias Bolsonaro, foi submetido a cirurgia de correc?a?o de he?rnia incisional, hoje, 8 de setembro, a?s 7h35, com te?rmino a?s 12h40, no Hospital Vila Nova Star, em Sa?o Paulo. O procedimento foi bem-sucedido, realizado pelo cirurgia?o-chefe Dr. Anto?nio Luiz de Vasconcellos Macedo e sua equipe. A te?cnica utilizada foi a Herniorrafia Incisional com implantac?a?o de tela. O paciente fara? sua recuperac?a?o no apartamento e apresenta quadro cli?nico esta?vel. Por orientac?a?o me?dica, estara? com visitas restritas nesse momento.

Bolsonaro foi internado na noite deste sábado (7), no hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, para corrigir uma hérnia que surgiu na região onde foram feitas três operações desde o ataque de setembro de 2018.

Bolsonaro chegou ao hospital acompanhado pela primeira dama Michelle e por seu filho Carlos (PSC), vereador do Rio de Janeiro, sem falar com a imprensa.

Na manhã seguinte, outro dos seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), chegou ao local.

Nas redes sociais, o presidente publicou que seguia "confiante para a próxima cirurgia".

O procedimento é considerado de média complexidade e tem prazo de recuperação de dez dias. O presidente planeja despachar do hospital durante o período pós-operatório.

Bolsonaro quer estar com a saúde restabelecida a tempo de discursar na Assembleia Geral da ONU, em 24 de setembro, em Nova York. Ele falou que vai comparecer "nem que seja de cadeira de rodas, de maca".

O surgimento da chamada hérnia incisional já era esperado pelos médicos que atendem o presidente, em razão da série de intervenções feitas na região da barriga do paciente para tratar os danos provocados pelo ataque.

O médico Antonio Macedo tem tratado do presidente desde o esfaqueamento.

O então presidenciável foi esfaqueado por Adélio Bispo de Oliveira em 6 de setembro de 2018, durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). O autor do crime está preso desde então.

A hérnia ocorreu porque, em virtude do enfraquecimento da parede muscular do abdômen, uma parte do intestino passou por uma cavidade desse tecido.

As múltiplas incisões (cortes) na barriga fragilizaram o músculo, o que fez com que a porção do órgão e uma camada de gordura rompessem a membrana.

Bolsonaro recebeu a orientação de iniciar na sexta-feira (6) uma dieta líquida, como preparação para o procedimento a que foi submetido.

Brasil cirurgia esfaqueado hérnia Jair Bolsonaro

Veja Também

Comentários