BRASIL

Bolsonaro diz que não cabe a Moro decidir destino de mensagens hackeadas

Moro disse que descartaria conteúdo

POR: Poder 360
ONU critica Bolsonaro por defender mineração na Amazônia
Reuters

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (27.jul.2019), no Rio de Janeiro, que não cabe ao ministro Sergio Moro (Justiça) decidir o destino das mensagens obtidas por supostos hackers investigados na operação Spoofing.

Quatro suspeitos de invadir celulares de autoridades estão presos temporariamente. Nessa 6ª feira (26.jul), a Justiça prorrogou a prisão dos investigados por mais 5 dias, além de bloquear ativos em criptomoedas de 2 deles: Gustavo Henrique Elias Santos e Suelen Priscila de Oliveira.

Na última 5ª feira (25.jul), Moro disse ao presidente do STJ, João Otávio de Noronha, que as mensagens seriam descartadas. No mesmo dia, a Polícia Federal informou que o conteúdo será preservado, “pois faz parte de diálogos privados, obtidos por meio ilegal”.

“A decisão de possível destruição não é dele. Cada um de nós pode pensar e até torcer por alguma coisa. O Moro não fala nada que a lei não permita fazer”, disse Bolsonaro.

“Foi uma invasão criminosa. Eu não tenho esse problema [sobre eventual vazamento] porque nada trato de reservado ou confidencial nos meus telefonemas”, acrescentou.

Bolsonaro também comentou sobre a permanência de Moro à frente da pasta da Justiça. Disse que o ministro está “zero” estremecido no cargo.

“Tenho total confiança nele. Parabéns ao Sergio Moro, mostrou as entranhas da corrupção no Brasil. Aquele cara que está preso em Brasília alguém acha que não sabia o que estava acontecendo? Delatores já devolveram mais de R$ 1 bilhão. A Petrobras foi à lona, fundo de pensão também”, disse.


 


 

 

Bolsonaro Brasil governo hacker justiça mensagens Ministro Moro presidente

Veja Também

Comentários