TECNOLOGIA

Relator da Lava Jato sofre invasão de hackers a dados de celular

Desembargador atua no TRF-2,Moro também sofreu ataque

POR: Agência Brasil
Desembargador
Reprodução

O desembargador federal Abel Gomes e relator de processos judiciais derivados da Operação Lava Jato no TRF-2 (Tribunal Regional Federal – 2ª Região) foi alvo de tentativa de invasão pra extrair dados de seu celular e conta no aplicativo de mensagens Telegram.

Segundo a assessoria do tribunal, a tentativa  ocorreu na 4ª feira (05.jun.2019) e foi praticada também contra o juiz federal Flávio de Oliveira Lucas, que substituiu o desembargador durante as férias. Atualmente, Oliveira Lucas responde pela 18ª Vara Federal cível do Rio de Janeiro.

Tão logo percebeu a tentativa de invasão, Abel Gomes entrou em contato a Polícia Federal, que está investigando o caso. No ofício que encaminhou à PF, o relator da Lava Jato salientou a necessidade de “esclarecer o grau de comprometimento desta invasão em meu telefone móvel, sistemas eletrônicos, e na minha vida privada e funcional.”

Na avaliação do desembargador, os hackers “tentam 1 tipo de terrorismo eletrônico, para intimidar autoridades. Querem fazer uma demonstração de força, mostrar que seriam capazes de entrar na vida privada e até funcional das autoridades.”

Gomes é relator dos processos das Operações Calicute, Cadeia Velha e Furna da Onça, que têm como réus o ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral Filho, deputados da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), empresários e agentes públicos.

MORO TAMBÉM SOFREU INVASÃO

Na 3ª feira (4.jun.2019), 1 hackerinvadiu o celular do ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública). O autor da invasão ficou por cerca de 6 horas utilizando aplicativos de mensagens do ministro. Diante da possibilidade de clonagem do número, Moro cancelou a linha telefônica. A Polícia Federal está sendo investigado o caso.

O presidente da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), Fernando Mendes, lamentou os episódios e pediu apuração. “É inadmissível que magistrados federais e o próprio ministro da justiça tenham seus telefones pessoais e profissionais invadidos por criminosos cibernéticos. É necessário e urgente apurar esses reiterados ataques à autoridades públicas e punir com rigor os culpados”, afirmou em nota.

 

Brasil hacker Invasão justiça tecnologia

Veja Também

Comentários