Eleições 2018

Manuela D’Ávila vota em Porto Alegre e se diz confiante

Manuela votou em Porto Alegre, no colégio Santa Inês, no bairro Petrópolis

POR: Veja
Manuela D'Ávila (PCdoB) vota no segundo turno em Porto Alegre
Carol Caminha/Divulgação

A candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT), a gaúcha Manuela D’Ávila (PCdoB), disse na manhã deste domingo, 28, que a queda na vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) nas pesquisas eleitorais se deve à revelação de um esquema que financiou, sem prestação de contas, o disparo em massa de mensagens pelo Whatsapp contendo fake news (notícias falsas).

A diferença entre Bolsonaro e Haddad, tanto no Ibope como no Datafolha, caiu para 8%. O caso dos disparos das mensagens com financiamento sem prestação e contas é investigado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e foi denunciado pelo jornal Folha de São Paulo.

Manuela votou em Porto Alegre, no colégio Santa Inês, no bairro Petrópolis, acompanhada de sua mãe e por lideranças políticas locais. Ela foi recebida por um grupo de militantes que cantava “Manu no Jaburu [palácio do vice-presidente]”. Manuela estava acompanhada de agentes da Polícia Federal (PF) e a Brigada Militar (a PM gaúcha) fazia a segurança do local.

“O que a gente nota depois da identificação de caixa dois digital do nosso adversário? Que o nosso adversário começa a cair nas pesquisas, porque é um homem covarde, que se ausentou dos debates”, disse Manuela, que também defendeu uma “imprensa livre”. Bolsonaro tem atacado veículos de comunicação e sua militância persegue jornalistas com ataques virtuais organizados.

Haddad Manuela D'Ávila vice votação

Veja Também

Comentários